Humanizar empresas para empoderar pessoas: entenda a filosofia de Tiago Garbim e Daniel Amato | Ativy
Pesquise por palavras-chave

Humanizar empresas para empoderar pessoas: entenda a filosofia de Tiago Garbim e Daniel Amato

Abr 23, 2021 | Cultura

Transformar o mundo em um lugar melhor! Quantas vezes você já ouviu essa frase? Talvez, ao ouvi-la, você se lembre de alguém que admira ou até de algum ganhador do Nobel da Paz. Mas e se essa transformação estiver nas mãos de cada um de nós? Entender sua missão de vida muda tudo. Muda, inclusive, o mundo! E é nisso que acreditam Tiago Garbim e Daniel Amato, que dividem uma mesma causa: transformar o mundo em um lugar melhor através não só da tecnologia, mas principalmente das pessoas.  Ao logo dos anos, eles entenderam que, para empoderar pessoas e torná-las aptas a modificar o mundo em que vivemos, era preciso humanizar as empresas. Mas como fazer isso? Através de tecnologias que aproximem os seres humanos e façam suas vidas melhores.

Foco em pessoas
Ao fundarem sua primeira empresa, ainda no fim dos anos de 1990, eles perceberam que, para conseguir um mundo melhor de verdade, não seria o suficiente apenas oferecer tecnologia de ponta, ela seria apenas um meio para essa conquista.  Era preciso ir além e olhar para os indivíduos. “Costumo dizer que pessoas são a nossa causa, mas também a nossa única solução”, conta Tiago Garbim, atual CEO da Ativy.   Transformar a vida das pessoas através da tecnologia passou a ser o sonho dos sócios. Mas mais do que isso, tornou-se o propósito que norteia suas vidas. Afinal, a tecnologia empodera as pessoas, e elas, que são parte vital das empresas, essas sim, mudam o mundo.  “Muitos ainda acreditam que uma empresa são só as paredes, os computadores ou uma logomarca bem elaborada. Tem gente que ainda se choca quando dizemos que nada disso importa se não tivermos pessoas. São elas que dão vida aos negócios”, resume Daniel Amato, que hoje ocupa o cargo de VP Americas.

Encarando as adversidades
Mudar o mundo não é um trabalho fácil ou simples! Os sócios já enfrentaram muita resistência em relação à causa que defendem. Já ouviram, inclusive, comentários sobre o quanto esse ideal poderia ser utópico. Mas, apesar da descrença de alguns, eles nunca desistiram e seguiram lutando para disseminar e amplificar a ideia. Afinal, humanizar empresas e empoderar pessoas é a tradução de quem eles são e de como desejam transformar o mundo.   “Passamos por momentos muito difíceis na nossa trajetória. Decisões, desapego, decepções, alegrias com pequenas vitórias, resiliência, vontade de vencer e, às vezes, também de sumir. Uma trajetória por muitas vezes solitária e silenciosa. É um desafio! Mas também é incrível, especialmente, pela oportunidade que temos de impactar, de maneira positiva, a vida de tantas pessoas”, confessa Garbim.

</código> Ativy
Se a tecnologia pode impactar tanto o cotidiano de negócios e indivíduos, por que não começar dentro de casa? “Hoje, nós temos um time alinhado, disruptivo e totalmente comprometido com o desenvolvimento de empresas e pessoas por meio da tecnologia. É a nossa missão particular, o motivo pelo qual desenvolvemos soluções — e não apenas produtos”, propõe Garbim.  Ele e Amato se empenham pessoalmente em adotar essa postura mais humana na Ativy, afinal, eles sabem que todos os colaboradores, independente do nível hierárquico ou função, trazem consigo histórias, sonhos, têm famílias e, em comum, também partilham da crença de que não basta oferecer soluções tecnológicas se elas não aproximarem as pessoas, não tornarem os relacionamentos mais humanos ou não proporcionarem um equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal.

Relacionamentos fortes
Para ambos, o reconhecimento maior não está em fechar grandes negócios ou nos valores em cifras, mas sim em cada conversa em que ouvem “consegui estar mais próximo dos meus clientes e eles estão mais satisfeitos” ou “a qualidade de vida dos meus funcionários melhorou e eles estão mais felizes”.  É quando eles têm a confirmação de que conseguiram cumprir o seu propósito de transformar o mundo através das solução tecnológica que desenvolvem, de que a vida das pessoas foi impactada, de que ajudaram a estreitar relacionamentos. De que o esforço diário de uma vida toda valeu a pena!  “Nós não estamos focados em aproximar pessoas só porque estamos vivendo uma pandemia ou porque, no momento, isso poderia ser lucrativo. Não! Nós nunca passaríamos a bilheteria na frente do espetáculo! Nós já nos empenhávamos em fortalecer os relacionamentos antes e vamos continuar nos dedicando a isso depois que tudo passar, porque esse é o nosso DNA”, explica Daniel Amato.  Por isso, Garbim e Amato se esforçam para que a Ativy nunca deixe de ser um ecossistema de tecnologia com um só </código>: “humanizar empresas para empoderar pessoas”. E, assim, empresa por empresa, pessoa por pessoa, cada ser humano que se aproxima de outro através da tecnologia desenvolvida aqui possa se unir a eles em uma corrente que ajude a transformar o mundo em um lugar melhor todos os dias.